O que é Fonte de Alimentação? Guia de Componentes Eletrônicos
Aula 15 - Fonte de Alimentação

15. Fonte de Alimentação

Deixe um comentário

Neste tópico, exploraremos o conceito e o funcionamento das fontes de alimentação, essenciais para a operação confiável dos dispositivos eletrônicos em uma ampla gama de aplicações. Vamos examinar como esses dispositivos convertem a energia elétrica de uma forma para outra, garantindo uma saída estável e regulada, mesmo diante das variações na rede elétrica de entrada. Além disso, abordaremos as características elétricas fundamentais das fontes de alimentação, os diferentes tipos disponíveis e até mesmo um esboço básico de projeto para uma fonte de alimentação CC ajustável

O que é fonte de alimentação?

Fontes de alimentação são dispositivos eletrônicos projetados para converter uma forma de energia elétrica em outra forma adequada para alimentar circuitos eletrônicos ou dispositivos elétricos. Sua função principal é fornecer energia estável e regulada para garantir o funcionamento adequado dos componentes eletrônicos, independentemente das variações na rede elétrica de entrada.

O que é fonte de alimentação

Essas variações podem incluir flutuações na tensão, na frequência ou na forma de onda da energia elétrica fornecida pela concessionária de energia. As fontes de alimentação são essenciais em uma ampla gama de aplicações, desde eletrônicos de consumo, como smartphones e laptops, até sistemas industriais e equipamentos médicos.

Como funciona a fonte de alimentação?

As fontes de alimentação funcionam convertendo uma forma de energia elétrica em outra forma de energia elétrica que seja adequada para alimentar os dispositivos ou circuitos que estão conectados a elas. 

Aqui estão os princípios de funcionamento de uma fonte de alimentação comum, como uma fonte de alimentação linear:

Como funciona a fonte de alimentação - Transformação da Tensão

  • Transformação da Tensão (Opcional): Em alguns casos, uma fonte de alimentação pode incluir um transformador para converter a tensão da rede elétrica (AC) em uma tensão mais baixa ou mais alta, dependendo das necessidades do circuito. Isso é comum em fontes de alimentação lineares, onde a tensão de entrada é tipicamente reduzida para uma tensão mais baixa.

Retificação

  • Retificação: Em seguida, a corrente alternada (AC) é retificada, o que significa que é convertida em corrente contínua (DC). Isso é feito geralmente usando um retificador de ponte, que consiste em quatro diodos retificadores conectados em uma configuração específica para converter a AC em DC.

Filtragem

  • Filtragem: Após a retificação, a corrente contínua ainda pode ter pequenas flutuações ou ondulações. Para suavizar essas flutuações, é usado um filtro, geralmente composto de capacitores e, às vezes, indutores. Esses componentes armazenam energia e a liberam continuamente, ajudando a produzir uma saída de tensão mais estável.

Regulação de Tensão

  • Regulação de Tensão: A próxima etapa é a regulação da tensão. Em uma fonte de alimentação linear, isso é feito usando um regulador de tensão, que mantém a saída de tensão constante, independentemente das variações na entrada de tensão ou na carga. O regulador de tensão ajusta sua resistência interna para compensar as flutuações na tensão de entrada e manter a tensão de saída dentro dos limites especificados.

Proteção e Controle

  • Proteção e Controle: Além dessas etapas principais, muitas fontes de alimentação incluem circuitos de proteção, como proteção contra sobrecorrente, sobretensão e curto-circuito, para garantir a segurança dos dispositivos conectados e do próprio sistema de alimentação. Também podem incluir circuitos de controle para monitorar e ajustar a saída de tensão conforme necessário.

Características elétricas das fontes de alimentação

As características elétricas das fontes de alimentação são essenciais para garantir um fornecimento de energia confiável e estável para os dispositivos eletrônicos. 

Aqui estão algumas das características elétricas mais importantes das fontes de alimentação:

  • Tensão de Saída: A tensão de saída é a tensão fornecida pela fonte de alimentação aos dispositivos conectados. Deve ser estável e corresponder às especificações do dispositivo para garantir um funcionamento adequado.
  • Corrente de Saída: A corrente de saída é a quantidade de corrente elétrica que a fonte de alimentação pode fornecer aos dispositivos conectados. Deve ser capaz de fornecer energia suficiente para alimentar todos os dispositivos de forma adequada.
  • Regulação de Tensão: A regulação de tensão refere-se à capacidade da fonte de alimentação de manter a tensão de saída dentro de uma faixa especificada, mesmo quando há variações na tensão de entrada ou na carga. Uma boa regulação de tensão é crucial para garantir um fornecimento de energia estável e confiável.
  • Ondulação e Ruído: A ondulação e o ruído na saída da fonte de alimentação referem-se às flutuações indesejadas na tensão causadas por variações na corrente de entrada ou por imperfeições no processo de retificação e filtragem. Uma baixa ondulação e ruído são importantes para garantir um fornecimento de energia limpo e sem interferências.
  • Eficiência: A eficiência da fonte de alimentação é a relação entre a potência de saída e a potência de entrada, expressa como uma porcentagem. Uma alta eficiência é desejável, pois indica que menos energia é perdida na forma de calor durante o processo de conversão de energia.
  • Proteções de Sobrecarga e Curto-Circuito: As fontes de alimentação geralmente incluem proteções contra sobrecarga e curto-circuito para evitar danos aos dispositivos conectados e à própria fonte de alimentação em caso de condições anormais de operação.
  • Tempo de Resposta: O tempo de resposta da fonte de alimentação refere-se à rapidez com que ela pode se ajustar a mudanças na carga ou na tensão de entrada. Um tempo de resposta rápido é importante para garantir uma regulação eficaz da tensão e evitar quedas de energia durante transições rápidas na carga.

Essas características elétricas são fundamentais para determinar a qualidade e a adequação de uma fonte de alimentação para uma determinada aplicação. Ao selecionar uma fonte de alimentação, é importante considerar todas essas características para garantir um fornecimento de energia confiável e seguro para os dispositivos eletrônicos.

Tipos de fontes de alimentação

Existem diversos tipos de fontes de alimentação, cada uma projetada para atender a diferentes requisitos de aplicação e necessidades de fornecimento de energia. Aqui estão alguns dos tipos mais comuns:

  • Fontes de Alimentação Linear: Essas fontes convertem a energia elétrica de entrada em saída por meio de dispositivos semicondutores operando em modo linear. Elas são caracterizadas por uma regulação de tensão precisa, baixa ondulação na saída e boa estabilidade de carga. No entanto, podem ser menos eficientes em relação à dissipação de calor, especialmente em altas correntes.
  • Fontes de Alimentação Comutadas (Switching): Estas fontes utilizam dispositivos semicondutores comutados, como transistores e diodos, para converter a energia elétrica de entrada em saída. Elas são mais eficientes que as fontes lineares e podem fornecer uma ampla faixa de tensões de saída. No entanto, podem gerar mais ruído e interferências elétricas devido à comutação rápida dos componentes eletrônicos.
  • Fontes de Alimentação de Tensão Fixa: Essas fontes fornecem uma saída de tensão constante, geralmente especificada em um único valor nominal. Elas são amplamente utilizadas em aplicações onde uma tensão constante é necessária, como eletrônica de consumo, sistemas de áudio e iluminação LED.
  • Fontes de Alimentação de Tensão Variável: Ao contrário das fontes de tensão fixa, essas fontes permitem ajustar a tensão de saída dentro de uma faixa específica. São comumente encontradas em laboratórios e em aplicações de prototipagem, onde a flexibilidade na tensão de saída é necessária para testes e desenvolvimento de circuitos.
  • Fontes de Alimentação CC (Corrente Contínua): Estas fontes fornecem uma saída de corrente contínua, adequada para alimentar a maioria dos dispositivos eletrônicos, como eletrônicos de consumo, equipamentos de telecomunicações e sistemas de controle industrial.
  • Fontes de Alimentação CA (Corrente Alternada): Estas fontes convertem a corrente alternada da rede elétrica em uma ou várias saídas de corrente alternada ou corrente contínua. São utilizadas em aplicações que requerem energia de rede elétrica, como sistemas de iluminação, ar condicionado e equipamentos de aquecimento.
  • Fontes de Alimentação Ininterrupta (UPS): Estas fontes fornecem energia elétrica de reserva em caso de interrupção na alimentação principal. Geralmente, contêm baterias recarregáveis que entram em operação automaticamente quando há uma queda de energia, garantindo a continuidade das operações em sistemas críticos, como servidores de computador e equipamentos médicos.

Projeto de fonte de alimentação

O projeto de uma fonte de alimentação CC ajustável é uma tarefa comum em eletrônica, especialmente em laboratórios e em ambientes de prototipagem, onde é necessária uma fonte de energia flexível para testes e desenvolvimento de circuitos. 

Aqui está uma descrição básica do projeto de uma fonte CC ajustável com uma faixa de saída de 6 a 14V:

Projeto de fonte de alimentação - Transformador

  • Transformador: O primeiro componente é um transformador de entrada, que converte a tensão da rede elétrica (geralmente 110V ou 220V CA) em uma tensão alternada de baixa tensão. A tensão de saída do transformador pode variar dependendo da aplicação, mas geralmente é escolhida para fornecer uma tensão ligeiramente maior do que a tensão máxima desejada na saída da fonte de alimentação.

Retificador de Ponte

  • Retificador de Ponte: Após o transformador, a tensão alternada é retificada por um retificador de ponte, convertendo-a em corrente contínua pulsante.

Filtro de Ondulação

  • Filtro de Ondulação: Em seguida, o sinal retificado é filtrado por dois capacitores para suavizar a ondulação da corrente contínua, produzindo uma tensão CC mais estável na saída.

Circuito Regulador

  • Circuito Regulador: O circuito regulador é o coração da fonte de alimentação ajustável. Ele controla a tensão de saída e permite ajustá-la dentro da faixa desejada. Um regulador de tensão ajustável, como o LM317, é comumente usado para isso. O regulador é configurado em um circuito de controle de feedback negativo, onde a tensão de referência é comparada à tensão de saída e qualquer diferença é ajustada para manter a tensão de saída constante, independentemente das variações na carga.

Potenciômetro de Ajuste

  • Potenciômetro de Ajuste: Um potenciômetro de ajuste é usado para variar a tensão de referência do regulador, permitindo que o usuário ajuste a tensão de saída conforme necessário. Este potenciômetro é geralmente montado em um painel frontal para fácil acesso e ajuste.

Proteção

  • Proteção: É importante incluir medidas de proteção, como diodos ou fusíveis, contra curtos-circuitos e sobrecargas na saída da fonte de alimentação para evitar danos aos componentes ou à própria fonte.

Este é um esboço básico do projeto de uma fonte de alimentação CC ajustável:

projeto de uma fonte de alimentação CC ajustável

Dependendo dos requisitos específicos da aplicação, podem ser adicionados outros componentes ou características, como circuitos de proteção contra sobretensão, LEDs indicadores entre outros.

 

seta esquerda   Aula anterior

Faça seu comentário

Acesse sua conta e participe