O que é fusível? Guia gratuito de Componentes Eletrônicos
Aula 14 - Fusível

14. Fusível

Deixe um comentário

No tópico sobre fusíveis, exploraremos em detalhes esses dispositivos essenciais de segurança elétrica. Começaremos compreendendo o que é  fusível e como funciona, abordando os diferentes tipos disponíveis e suas características elétricas fundamentais. Além disso, discutiremos os métodos de teste e diagnóstico de fusíveis, bem como as práticas recomendadas para instalação e substituição. Ao final, examinaremos as utilizações comuns dos fusíveis em uma variedade de aplicações.

O que é fusível?

Fusíveis são dispositivos de segurança elétrica projetados para proteger circuitos elétricos e equipamentos contra sobrecorrentes e curtos-circuitos. Eles são compostos por um elemento fusível, geralmente feito de um material condutor de baixo ponto de fusão, como metal ou liga metálica, encapsulado em um invólucro isolante. 

O que é fusível

A função principal dos fusíveis é interromper o fluxo de corrente elétrica em um circuito quando a corrente excede um valor pré-determinado, prevenindo danos aos equipamentos e reduzindo o risco de incêndios elétricos.

Como funciona o fusível?

Os fusíveis funcionam de acordo com um princípio simples: quando a corrente elétrica que passa por eles excede um determinado limite, o elemento fusível dentro do fusível derrete, interrompendo assim o fluxo de corrente elétrica no circuito. Este elemento fusível é feito de um material condutor de baixo ponto de fusão, como estanho, chumbo ou prata, que derrete rapidamente quando exposto a uma corrente elétrica excessiva.

como funciona o fusível

Quando isso acontece, cria-se uma lacuna no circuito, impedindo que a corrente elétrica flua e protegendo assim os componentes elétricos e eletrônicos contra danos causados por sobrecorrentes ou curtos-circuitos.

como funciona

Tipos de fusíveis

Existem vários tipos de fusíveis, cada um projetado para diferentes aplicações e necessidades de proteção.

Aqui estão alguns dos tipos mais comuns:

  • Fusíveis de tubo de vidro: Estes são fusíveis de ação rápida ou lenta encapsulados em um tubo de vidro. Eles são usados em uma variedade de aplicações, desde eletrônicos de consumo até sistemas automotivos.
  • Fusíveis de lâmina: Estes são fusíveis planos comumente encontrados em veículos automotivos. Eles são fáceis de instalar e substituir e vêm em diferentes amperagens para proteger circuitos específicos.
  • Fusíveis de cerâmica: Estes fusíveis são encapsulados em um invólucro cerâmico resistente ao calor e são comumente usados em aplicações industriais e de alta potência.
  • Fusíveis térmicos: Estes fusíveis operam com base na temperatura e são projetados para proteger contra superaquecimento. Eles são comumente usados em eletrodomésticos e equipamentos elétricos.
  • Fusíveis de reset automático: Estes fusíveis são capazes de rearmar automaticamente após um evento de sobrecorrente, eliminando a necessidade de substituição manual.
  • Fusíveis de semicondutores: Estes fusíveis são projetados especificamente para proteger componentes eletrônicos sensíveis, como circuitos integrados e dispositivos semicondutores.

Cada tipo de fusível tem suas próprias características e aplicações específicas, e a escolha do tipo correto depende das necessidades do sistema elétrico em questão.

Características elétricas do fusível

As características elétricas dos fusíveis são essenciais para garantir sua operação eficaz na proteção de circuitos elétricos. 

Aqui estão algumas das características elétricas mais importantes dos fusíveis:

  • Corrente nominal (In): Refere-se à corrente máxima que um fusível pode conduzir continuamente sem abrir o circuito. Esta é uma especificação importante para garantir que o fusível seja dimensionado corretamente para a carga protegida.
  • Capacidade de interrupção (Icn): Indica a corrente máxima que um fusível pode interromper com segurança sem causar danos ao próprio fusível ou ao circuito. É crucial escolher um fusível com capacidade de interrupção adequada para lidar com as condições de falha do circuito.
  • Tempo de resposta: Refere-se ao tempo que um fusível leva para interromper o circuito quando a corrente excede seu valor nominal. Fusíveis podem ser classificados como de ação rápida ou lenta, dependendo de sua resposta a diferentes níveis de corrente excessiva.
  • Tensão nominal (Un): Indica a tensão máxima na qual o fusível pode operar com segurança. É importante selecionar um fusível com uma classificação de tensão adequada para a aplicação específica.
  • Resistência de condução: Refere-se à resistência elétrica do fusível quando está conduzindo corrente nominal. Uma resistência baixa é desejável para minimizar a queda de tensão e maximizar a eficiência do circuito.
  • Curva de tempo-corrente: Mostra a relação entre a corrente de falha e o tempo necessário para o fusível interromper o circuito. Essa curva é útil para entender o comportamento do fusível em diferentes condições de sobrecorrente.
  • Temperatura ambiente e de operação: A faixa de temperatura em que o fusível pode ser operado com segurança sem comprometer seu desempenho ou integridade estrutural.
  • Proteção contra curto-circuito e sobrecarga: Os fusíveis devem ser capazes de interromper o circuito rapidamente em caso de curto-circuito, bem como proporcionar proteção contra sobrecarga prolongada.

Ao selecionar um fusível para uma aplicação específica, é crucial considerar todas essas características elétricas para garantir a proteção adequada do circuito e a segurança dos equipamentos elétricos.

Teste e diagnóstico de fusíveis

Testar e diagnosticar fusíveis é uma parte importante da manutenção elétrica para garantir o funcionamento seguro e confiável dos circuitos. 

Aqui estão algumas etapas comuns para testar e diagnosticar fusíveis:

  • Inspeção visual: Comece verificando visualmente o fusível para ver se está danificado, como fusíveis queimados, corroídos, derretidos ou com sinais de ruptura. Se houver algum dano visível, o fusível provavelmente precisa ser substituído.
  • Teste de continuidade: Use um multímetro configurado para medir a continuidade para verificar se o fusível está intacto. Toque as pontas de prova do multímetro nos terminais do fusível e verifique se há continuidade. Se o multímetro emitir um sinal sonoro ou indicar continuidade, o fusível está intacto. Se não houver continuidade, o fusível está queimado e precisa ser substituído.
  • Teste de resistência: Em alguns casos, você pode verificar a resistência do fusível usando um multímetro. Se a resistência medida for muito alta ou infinita, o fusível pode estar queimado. No entanto, este método nem sempre é conclusivo, pois alguns fusíveis podem ter uma resistência muito baixa quando intactos.
  • Substituição: Se um fusível não passar nos testes de continuidade ou resistência, é importante substituí-lo por um novo fusível com as mesmas especificações elétricas. Certifique-se de desligar a energia antes de substituir o fusível e seguir as instruções do fabricante.
  • Diagnóstico de causas raiz: Após substituir o fusível, é essencial investigar e corrigir as causas subjacentes do problema que levou ao fusível queimado. Isso pode incluir sobrecarga do circuito, curto-circuito, falha de componentes ou problemas de instalação.

Instalação e substituição de fusíveis

A instalação e substituição de fusíveis são procedimentos importantes que devem ser realizados com cuidado para garantir a segurança e o funcionamento adequado do sistema elétrico.

Instalação e substituição de fusíveis

Aqui estão algumas etapas básicas a serem seguidas:

  • Escolha do fusível correto: Certifique-se de selecionar um fusível com a classificação de corrente e tensão adequada para o circuito específico em que será instalado. Consulte o manual do equipamento ou as especificações do circuito para determinar as classificações corretas.
  • Desligue a energia: Antes de instalar o fusível, desligue a energia do circuito no disjuntor ou na fonte de alimentação principal para evitar choques elétricos ou danos aos equipamentos.
  • Remoção do fusível antigo: Se estiver substituindo um fusível antigo, verifique se a energia está desligada e remova cuidadosamente o fusível antigo do suporte, utilizando ferramentas adequadas, se necessário.
  • Instalação do novo fusível: Insira o novo fusível no suporte, garantindo que esteja firmemente assentado e que os terminais estejam alinhados corretamente. Certifique-se de que o fusível esteja dentro das especificações de tamanho e formato adequados para o suporte.
  • Verificação da instalação: Após a instalação, verifique se está corretamente posicionado e travado no suporte. Certifique-se de que não haja folgas ou conexões soltas que possam comprometer a segurança ou a eficácia do fusível.

Utilizações comuns dos fusíveis

Os fusíveis desempenham um papel fundamental na proteção de circuitos elétricos contra sobrecarga de corrente e curtos-circuitos, garantindo a segurança dos equipamentos e das pessoas. 

Aqui estão algumas das utilizações comuns dos fusíveis:

  • Sistemas Elétricos Residenciais: Os fusíveis são amplamente utilizados em sistemas elétricos residenciais para proteger circuitos de iluminação, tomadas, eletrodomésticos e outros dispositivos contra sobrecarga de corrente e curtos-circuitos. Eles são instalados em quadros de distribuição e painéis elétricos para garantir a segurança dos moradores e a integridade dos equipamentos.
  • Veículos Automotivos: Fusíveis são empregados em veículos automotivos para proteger sistemas elétricos, como iluminação, sistema de ignição, sistema de áudio, sistemas de controle do motor e outros componentes eletrônicos contra sobrecarga e curtos-circuitos. Eles são instalados em caixas de fusíveis dentro do veículo e são essenciais para garantir a segurança e o funcionamento adequado dos sistemas elétricos do veículo.
  • Equipamentos Eletrônicos: Em equipamentos eletrônicos, como computadores, televisores, rádios, câmeras digitais e dispositivos móveis, fusíveis são usados para proteger os circuitos internos contra danos causados por sobrecarga de corrente ou curtos-circuitos. Eles são instalados em placas de circuito impresso ou em linhas de alimentação para garantir a segurança dos dispositivos e dos usuários.
  • Equipamentos Industriais: Em ambientes industriais, fusíveis são empregados em equipamentos elétricos e sistemas de controle para proteger máquinas, motores, painéis de controle e outros dispositivos contra condições de operação adversas, como sobrecarga de corrente, curtos-circuitos e falhas de equipamento. Eles são essenciais para garantir a segurança dos trabalhadores e a integridade dos equipamentos industriais.
  • Sistemas de Alimentação e Distribuição de Energia: Fusíveis são utilizados em sistemas de alimentação e distribuição de energia, como subestações, transformadores, linhas de transmissão e distribuição, para proteger equipamentos e componentes contra sobrecarga de corrente e curtos-circuitos. Eles são instalados em locais estratégicos ao longo do sistema elétrico para garantir a segurança e a confiabilidade da infraestrutura elétrica.

 

seta esquerda   Aula anterior  |  Próxima aula  seta direita

Faça seu comentário

Acesse sua conta e participe