Sensores com Ofertas Incríveis | MakerHero
Sensores

Sensores

Amplie as capacidades de detecção e monitoramento em seus projetos com a vasta seleção de sensores disponíveis na MakerHero. Em nosso catálogo, você descobrirá uma variedade de sensores de alta qualidade a preços acessíveis, todos com garantia e emissão de nota fiscal. Explore a diversidade de sensores disponíveis em nossa loja para capturar uma diversidade de dados ambientais, proporcionando soluções de detecção confiáveis, precisas e adaptáveis que atendam às suas necessidades específicas.

Mostrando 1–20 de 99 resultados

O que são sensores?

Sensores são dispositivos capazes de detectar e medir mudanças em um ambiente físico e converter essas mudanças em sinais elétricos, ópticos ou outros tipos de sinais mensuráveis. Eles desempenham um papel fundamental em uma variedade de aplicações, desde simples sistemas de automação residencial até sofisticadas tecnologias industriais e médicas.

Esses dispositivos funcionam capturando informações sobre fenômenos físicos, químicos ou biológicos em seu ambiente e transformando essas informações em sinais que podem ser interpretados e processados por outros sistemas, como computadores, microcontroladores ou dispositivos de controle.

 

Tipos de sensores

Aqui estão alguns tipos comuns de sensores, cada um projetado para detectar e medir diferentes aspectos do ambiente:

  • Sensor de temperatura: Detectam e medem a temperatura ambiente. Podem ser termopares, termistores, sensores de temperatura de platina (PT100), entre outros.
  • Sensor de pressão: Medem a pressão de gases ou líquidos. Podem ser sensores piezoelétricos, de membrana, de tubo Bourdon, entre outros.
  • Sensor de proximidade: Detectam a presença ou a proximidade de objetos sem contato físico direto. Podem ser sensores indutivos, capacitivos, ultrassônicos, ópticos, entre outros.
  • Sensor de luz: Detectam a intensidade ou a presença de luz em um ambiente. Podem ser fotodiodos, fototransistores, células fotovoltaicas, sensores de luminosidade, entre outros.
  • Sensor de movimento: Detectam movimentos ou mudanças na posição de objetos. Podem ser sensores de infravermelho passivos (PIR), acelerômetros, giroscópios, entre outros.
  • Sensor de umidade: Medem a umidade do ar ou de substâncias sólidas. Podem ser capacitivos, resistivos, de condutividade térmica, entre outros.
  • Sensor de gás: Detectam a presença e concentração de gases no ambiente. Podem ser sensores de gás inflamável, sensores de gases tóxicos, sensores de dióxido de carbono (CO2), entre outros.
  • Sensor de pH: Medem o nível de acidez ou alcalinidade de uma solução. Podem ser eletrodos de vidro, eletrodos de referência, sensores de íon seletivo, entre outros.
  • Sensores de posição: Detectam a posição de um objeto em relação a um ponto de referência. Podem ser sensores de efeito Hall, encoders, sensores indutivos, entre outros.
  • Sensor de vibração: Detectam e medem vibrações em máquinas e estruturas. Podem ser sensores piezoelétricos, sensores de aceleração, sensores de velocidade de vibração, entre outros.

Esses são apenas alguns exemplos de tipos de sensores disponíveis no mercado. Cada tipo de sensor tem suas próprias características e aplicações específicas, sendo essenciais para uma ampla gama de indústrias e tecnologias.

 

Como funcionam os sensores?

Os sensores funcionam com base em princípios físicos, químicos ou biológicos que permitem detectar e medir mudanças no ambiente ao seu redor. Aqui está uma visão geral de como os sensores geralmente funcionam:

  • Captura de informações: O processo começa com a captura de informações sobre o ambiente pelo sensor. Isso pode envolver a detecção de mudanças em variáveis como temperatura, pressão, luz, umidade, presença de gases, entre outras.
  • Transdução: Após capturar as informações, o sensor converte essas mudanças em um sinal elétrico, óptico ou outro tipo de sinal mensurável. Isso é conhecido como transdução e é a essência do funcionamento de um sensor.
  • Processamento do sinal: O sinal gerado pelo sensor é então processado para fornecer informações úteis sobre o ambiente. Dependendo do tipo de sensor e da aplicação específica, esse processamento pode envolver amplificação, filtragem, conversão analógico-digital (ADC), entre outras técnicas.
  • Saída de dados: Por fim, o sensor fornece uma saída que pode ser interpretada e utilizada por outros sistemas, como computadores, microcontroladores ou dispositivos de controle. Esta saída pode ser exibida em forma de dados digitais, gráficos, alarmes, ou pode ser usada para acionar ações específicas, como ligar ou desligar um dispositivo.

A maneira exata como um sensor funciona depende do tipo específico de sensor e dos princípios físicos ou químicos em que ele se baseia. 

Por exemplo, sensores de temperatura podem usar a variação da resistência elétrica de um material com a temperatura (termistores), a diferença de potencial gerada por dois metais diferentes em contato (termopares), ou as mudanças na resistência elétrica de um material semicondutor (sensores de temperatura de platina). 

Da mesma forma, sensores de pressão podem usar a deformação mecânica de um material (sensores de membrana), a mudança na capacitância de um capacitor (sensores capacitivos), ou a mudança na indutância de uma bobina (sensores indutivos), entre outras técnicas.

Em resumo, os sensores desempenham um papel fundamental ao detectar e medir mudanças no ambiente, permitindo o controle, monitoramento e automação de uma variedade de processos e sistemas em diversas áreas, desde a indústria até a vida cotidiana.

 

Sensor e transdutor, qual a diferença?

Embora os termos “sensor” e “transdutor” estejam frequentemente relacionados e possam ser usados ​​de forma intercambiável em alguns contextos, eles têm significados distintos.

  • Sensor: Um sensor eletrônico é um dispositivo projetado para detectar e reagir a alterações em uma grandeza física, como temperatura, pressão, luz e umidade, entre outras. Sua função principal é converter essas mudanças em um sinal mensurável, seja ele elétrico, óptico ou de outro tipo, que possa ser processado e interpretado por sistemas adicionais. Os sensores encontram aplicação em uma vasta gama de cenários, desde sistemas de controle industrial até dispositivos de automação residencial e tecnologias médicas.
  • Transdutor: Um transdutor, por sua vez, é um dispositivo encarregado de converter uma forma de energia em outra. Embora o sensor seja um tipo específico de transdutor que transforma mudanças em grandeza física em sinais mensuráveis, existem outros tipos de transdutores capazes de converter uma variedade ainda mais ampla de formas de energia, como mecânica, térmica, elétrica ou magnética. Por exemplo, um alto-falante atua como transdutor ao converter um sinal elétrico em som audível, enquanto um microfone executa a mesma função ao converter som em um sinal elétrico.

Portanto, enquanto todos os sensores são transdutores, nem todos os transdutores são sensores. Os sensores são uma categoria específica de transdutores que são projetados para detectar e medir mudanças em uma grandeza física específica e fornecer uma saída mensurável correspondente.

 

Características dos sensores

As características dos sensores variam dependendo do tipo específico de sensor e da aplicação para a qual são utilizados. No entanto, existem algumas características comuns que são frequentemente consideradas ao avaliar a adequação de um sensor para uma determinada aplicação. Aqui estão algumas das características mais importantes dos sensores:

  • Faixa de medição: Refere-se ao intervalo de valores que o sensor é capaz de detectar e medir com precisão. Uma ampla faixa de medição pode ser desejável para garantir que o sensor seja útil em uma variedade de situações.
  • Precisão: Indica a proximidade das leituras do sensor em relação ao valor verdadeiro da grandeza que está sendo medida. Sensores mais precisos fornecem leituras mais próximas do valor real, o que é crucial em muitas aplicações.
  • Resolução: Refere-se à menor mudança detectável na grandeza medida que o sensor pode distinguir. Uma resolução mais alta significa que o sensor pode detectar mudanças menores na grandeza medida, oferecendo maior precisão nas leituras.
  • Tempo de resposta: Indica o tempo necessário para o sensor detectar e responder a uma mudança na grandeza medida. Um tempo de resposta rápido pode ser crítico em aplicações onde as mudanças no ambiente ocorrem rapidamente.
  • Linearidade: Refere-se à capacidade do sensor de produzir uma resposta proporcional à mudança na grandeza medida. Sensores lineares produzem saídas que variam de forma linear com a mudança na entrada, facilitando a interpretação das leituras.
  • Histerese: É a diferença entre as leituras do sensor quando a grandeza medida está aumentando e quando está diminuindo. A histerese pode afetar a precisão e a confiabilidade das leituras do sensor em sistemas de controle.
  • Estabilidade: Indica a capacidade do sensor de manter sua precisão ao longo do tempo e sob diferentes condições ambientais. Sensores estáveis produzem leituras consistentes e confiáveis ao longo do tempo.
  • Robustez: Refere-se à capacidade do sensor de operar de forma confiável em ambientes adversos, suportando condições como vibração, choque, umidade, temperatura extrema, entre outros.
  • Consumo de energia: Indica a quantidade de energia elétrica necessária para operar o sensor. Sensores com baixo consumo de energia são ideais para aplicações onde a eficiência energética é importante.
  • Compatibilidade: Refere-se à capacidade do sensor de se integrar facilmente com outros sistemas ou dispositivos, incluindo interfaces de comunicação, protocolos de comunicação e requisitos de software.

Essas são algumas das características-chave que podem influenciar a seleção e o desempenho de um sensor em uma determinada aplicação. Ao avaliar sensores para uso em um projeto específico, é importante considerar cuidadosamente essas características para garantir que o sensor atenda aos requisitos de desempenho e funcionalidade desejados.

 

Aplicação dos sensores

Os sensores têm uma ampla variedade de aplicações em diversas áreas. Aqui estão algumas das principais aplicações dos sensores:

  • Automotiva: Sensores são usados em veículos para monitorar parâmetros como temperatura do motor, pressão dos pneus, nível de combustível e detecção de obstáculos para sistemas de assistência ao motorista.
  • Indústria: Na indústria, sensores são usados para monitorar processos de fabricação, medir níveis de fluidos, detectar presença de objetos em linhas de produção, monitorar condições de segurança, entre outras aplicações.
  • Saúde: Sensores são usados em dispositivos médicos para monitorar sinais vitais, como batimentos cardíacos, pressão arterial e níveis de glicose no sangue. Também são usados em dispositivos de monitoramento remoto de pacientes e em dispositivos de assistência médica.
  • Automação Residencial: Em automação residencial, sensores são usados para detectar movimento, monitorar temperatura e umidade, controlar a iluminação e sistemas de segurança, como alarmes e câmeras de vigilância.
  • Tecnologia Vestível: Sensores são usados em dispositivos vestíveis, como smartwatches e rastreadores de atividade física, para monitorar a saúde e o condicionamento físico, medindo atividade física, frequência cardíaca, qualidade do sono, entre outros.
  • Ambiental: Sensores são utilizados para monitorar a qualidade do ar, níveis de poluição, qualidade da água, níveis de ruído e outras condições ambientais em áreas urbanas e rurais.
  • Segurança: Sensores são usados em sistemas de segurança para detectar intrusos, detectar fumaça e vazamentos de gás, monitorar a presença de pessoas em áreas restritas e controlar o acesso a edifícios e áreas protegidas.
  • Navegação e GPS: Sensores são usados em dispositivos de navegação e sistemas de posicionamento global (GPS) para determinar a localização e orientação de veículos, dispositivos móveis e equipamentos de navegação.

Essas são apenas algumas das muitas aplicações dos sensores em diversos campos. Com o avanço da tecnologia, novas aplicações continuam a surgir, ampliando ainda mais o alcance e a utilidade dos sensores em nossa vida cotidiana.